St barths

Março/2018

Estávamos loucos para conhecer essa ilha, já que ouvimos falar muito dela. Sabíamos que se tratava de uma frequência de pessoas mais "Estravagante", um lugar mais caro, mas só que com uma atmosfera relaxada e descontraída.

St Barthelemy é uma ilha bem pequena! Em um só dia poderá percorrer ela inteirinha, tanto de carro, como de moto, ou ainda ​de quadriciclo, que foi nossa única opção , já que a ilha estava lotada em sua alta temporada e não tivemos nenhuma outra opção de veiculo.

Quando chegamos fomos logo para Gustávia, que é a cidade principal, a capital, e onde tem a única marina.​ Aqui que faz o Customs (dar entrada no país) que é bem simples como todas as ilhas francesas, você mesmo coloca suas informações no computador, paga umas taxas (é bem caro ancorar por aqui) e esta pronto para explorar.

A marina é dedicada a barcos grandes, além de ser razoavelmente pequena. todos os veleiros ancoram numa baía logo antes de entrar na marina. A ancoragem é bem ruim pois balança muito e há muitos barcos. 

no nosso segundo dia alugamos um quadriciclo e conhecemos a ilha todinha.

Depois de deixar a Kira no barco o dia todo, resolvemos trocar de ancoragem urgente. ​Ao longo da nossa volta a ilha decidimos que queríamos ancorar na praia mais linda, a "Baie de Saint Jean". Como só vimos 1 veleiro ancorado ali, fomos perguntar na Capitania se era possível, e eles disseram que sim, mas que tem que respeitar uma distancia considerável da praia por conta dos aviões que fazem esta rota para pousar e aterrisar. 

Então lá fomos nós rumo a uma das ancoragens mais lindas que vamos conhecer!

Andamos de SUP, nadamos, mergulhamos, limpamos nosso casco, curtimos a praia, e curtimos o Beluga com essa vista ​bem mais ou menos.

Gostamos muito dessa ilha tão charmosa, de lindas casas e com um mar realmente incrível!!!​