Borgonha

Julho/2017

Voltamos a Paris para encontrar família e amigos e seguir de carro (aprox. 2h30m) para o vilarejo de Chevroches, onde começariamos uma linda viagem de barco pelos canais de Borgonha. Quando descemos a margem do rio, lá estava nosso "Péniche" e sua tripulação nos aguardando.

Esses barcos que fazem esses roteiros de rio são super antigos, o nosso por exemplo já estava no seu centesimo aniversario. A tripulação nos explicou que o barco foi construído na Inglaterra durante a Primeira Guerra Mundial como um navio de abastecimento de munição para as tropas aliadas da batalha do Somme. Ela foi cuidadosamente transformada por artesãos habilidosos em uma celebração flutuante da "boa vida" de Borgonha e então deram o nome de "L'art de Vivre".

O nosso barco, e todos os outros pelos quais passamos, andam bem devagar, algo em torno de 4km por hora. Há ciclovias ao longo de todo o trajeto, então conforme o barco vai andando, você pode sair a hora que quiser e passear de bicicleta, skate, caminhar ou correr. As refeições são servidas no barco e todas muito bem feitas e sempre acompanhadas de vinhos regionais. Há uma sommelier que explica sobre cada vinho que abrimos, e sobre cada queijo que experimentamos. Aprendemos muito nessa viagem, e ganhamos uns quilinhos que valeram a pena.

No segundo dia visitamos o Bazoches Chateau, pequeno castelo de Sebastien Vauban, arquiteto militar que trabalhava para o rei Louis XIV e foi responsável pela construção de inúmeras cidades fortificadas. 

Observamos os tipos de viajantes que passavam pelo nosso trajeto. Vimos que haviam ciclistas viajando sozinho, com amigos, casais e mesmo famílias com crianças ( podem encontrar algumas informações neste site: http://www.burgundy-by-bike.com/ ). Vimos famílias que alugaram seus barcos em companhias como a "Le Boat" ( http://www.leboat.com/ ) e fazem seu próprio roteiro, sem a ajuda de um marinheiro. Vimos até pessoas dedicadas a longas caminhadas com sua mochila nas costas. Achamos todas as formas muito bacanas de viajar pela Borgonha, já que é uma região muito segura, pequena e fácil de transitar. 

No terceiro dia fizemos uma parada especial com o barco a margem de Le Saussois. Um vilarejo proximo ao rio, com suas lindas falésias perfeitas para quem tem interesse em praticar escaladas sem muita adrenalina, ou para iniciantes que estão treinando para algo maior.  Tudo isso forma um lindo cenário, e ao entardecer pode sentar nos bancos ao longo da ciclovia e usar uma area própria para fogueiras.

Há 30m de carro está a linda cidadezinha de Vezelay e sua Basilica Saint Marie Madeleine.

 

No quarto dia fomos a cidade medieval de Noyers sur Serein conhecer seu mercado local que acontece nas quartas-feiras. Compramos mais queijos, doces regionais e sentamos para ouvir um rapaz que dava vida a praça com sua musica francesa e sua sanfona.

O quinto dia foi na famosa região de Chablis. Visitamos uma vinícola, degustamos alguns vinhos e fomos ver o por do sol em um lindo passeio de balão. 

Então terminamos nossa viagem de "Peniché"na cidade de Auxerre. Linda cidade, imponente, com construções bem bonitas!

Descemos do barco, e com nosso carro alugado, fomos conhecer a famosa Beaune, uma das principais cidades da Borgonha.

Que viagem maravilhosa! Quanto vinho bom! Comida maravilhosa e sensação de paz a todo momento nesse percurso que mistura história e natureza.